Posts Tagged ‘plano entrevista’

Conversa com Catarina Martins – guião

06/05/2009

Mudamo-nos para www.oportoemconversa.com

Desta vez não consegui publicar o guião a tempo. Outros projectos ocuparam-me algum tempo e tive que preparar tudo muito a correr.

apresentação do visões úteis

últimos 2 projectos:
:: Os ossos de que é feita a pedra – Santiago de Compostela, primeiro trimestre de 2009 Audiowalk
:: O Anzol de Gemma Rodríguez. – Vila real

>>joão fernandes dir museu serralves “cidade [porto] não oferece condições de trabalho para os artistas”
como comparas com as 2 ultimas experiencias de trabalho a nivel de infraestruturas e apoios?

infraestruturas de criação vs infraestruturas de publicação/promoção? ainda falta alguma coisa? há desadequação do que é construído (como é construído) em relação ao que é necessário?

para alem das infraestruturas é cada vez mais importante po-las a trabalhar em rede. como criar essa rede (já existe?) e pô-la a funcionar?

papel dos municipios na gestão dessa infraestrutura e/ou promoção da rede? (papel de uma freguesia?)

como enquadrar o papel de um  municipio que tenha tido investimento nacional? certamente que uma cidade que teve um apoio nacional especifico para criar / recuperar infraestruturas tem uma responsabilidade geografica diferente do municipio que criou essas infraestruturas recorrendo às transferencias normais estado / municipios

o que é então um teatro municipal?
-> teatro como montra das novidades ou clássicos?
-> teatro como espaço para companhias / peças conceituadas vs primeiras apresentações?
-> entretenimento vs aprendizagem

================

uma discussão sempre presente é a do dinheiro, não necessariamente  subsidios mas saber como sustentar economicamente uma produção cultural.
pegando por exemplo nos vossos ultimos 2 projectos. como os conseguiram? “tem mesmo que haver uma ideia economicamente vendável” (Nuno Azevedo um dos administradores da fundação casa da musica)

qual o papel dos criadores ou estruturas que os englobam na estruturação desse tipo de proposta? há novas competências que essas estruturas precisam de ter de forma a conseguir manter uma actividade regular?

ministro da Cultura, José António Pinto Ribeiro,
“Os investidores são pessoas muito ágeis e práticas só investem naquilo que conhecem”. “o sector financeiro investe naquilo que conhece e tem resultados e não está disposto a investir no que não conhece e não compreende”. “a tarefa dos agentes culturais passa por qualificar os investidores, fazendo-os compreender que o negócio é credível e pode ser rentável”.

que indicadores há para medir o impacto da cultura? objectivos / subjectivos; directo / indirecto

estratégias de apoio do municipio? apoio a grandes instituições ou a pequenas? ideia parecida com o microcrédito?
mas como avaliamos o resultado económico desse investimento?

=> grandes instituições como facilitadores de contactos e redes

Anúncios

Conversa sobre Freguesias – guião

05/04/2009

Mudamo-nos para www.oportoemconversa.com

O próximo podcast, a gravar no dia 8-Abril será sobre Juntas de Freguesias, o que fazem, para que servem, que meios têm.
A ideia desse tema surgiu inevitavelmente pelo facto de estarmos no ano de todas as eleições e, pessoalmente, pelo facto de pela primeira vez ir votar numa freguesia do concelho do Porto.

Durante a preparação deste programa, ao referir qual era o tema a algumas pessoas, a primeira observação que fizeram foi algo como … “presidente da junta, isso é que é um bom tacho, não fazem nada…”
Eu como acho que as coisas más tendem a ter mais exposição que as coisas boas ainda acredito que essa observação é mais um reflexo dessa exposição do que da realidade.
De qualquer forma a minha realidade antes de preparar este podcast era na verdade não saber quais a verdadeiras atribuições, que tipo de perguntas faz sentido fazer e o que devemos pedir a esses órgãos da freguesia.

Como nos outros podcasts é natural que fiquem perguntas por fazer mas espero que fiquem pistas que orientem quem quiser explorar mais este tema.

Clique para ver o esquema do Guião

O guião, que como nos programas anteriores está aberto à vossa participação, será:
1. o que votamos => perceber o que votamos e como esse voto dá corpo aos diferentes órgãos da freguesia
2. órgãos => rever os diferentes órgãos, perceber as suas obrigações e como se relacionam
3. atribuições e competências => perceber quais são as atribuições e competências, não só a nível de legislação mas também com exemplos específicos. referir as competências delegadas pela câmara e também a possibilidade de a própria freguesia delegar competências.
4. relações => focar as relações entre os diferentes órgãos das autarquias locais (freguesia e município)
5. comunicação => perceber a partir dos diferentes documentos que têm que ser produzidos (plano de actividades, orçamento, relatório actividades, informação trimestral) como os cidadãos os podem ler, a que pontos ter atenção e avaliar da sua importância.
6. financiamento – tal como nas atribuições e competências, perceber não só o que existe na legislação mas também concretizar com exemplos práticos de onde vem o dinheiro necessário para a acção das freguesias e perceber onde pode ser gasto.
7. papel das juntas – perceber o papel das juntas => manter-se como estrutura? fazer coisas? estabelecer redes? como se mantém a ligação aos fregueses e se evita os problemas das grandes estruturas?
8. o presidente – opinião sobre quais as skills mais interessantes para um presidente de junta.

Conversa com António Alves – guião

03/03/2009

Mudamo-nos para www.oportoemconversa.com

O próximo podcast será com António Alves, uma pessoa que tem demonstrado o seu conhecimento sobre o sector ferroviário de forma bastante expressiva em variados artigos nos blogs Baixa do Porto, Norteamos e Maquinistas.

A minha ideia é, genericamente, rever um pouco as suas opiniões, bem como alguns posts relacionados com este tema que encontrei nestes e outros blogs, tentando limitar-me ao “mundo” ferroviário (e metro) do Norte, considerando Norte a região de Viana do Castelo a Aveiro, do Porto até Bragança.

(more…)

Conversa com Cristina Santos – guião versão 1

03/02/2009

Mudamo-nos para www.oportoemconversa.com

No proximo dia 8 será gravado o segundo podcast O Porto em Conversa. Este programa contará com a presença de Cristina Santos, participante assídua do blog A Baixa do Porto.

Aquilo que me levou principalmente a ter vontade de falar com a Cristina Santos foram as suas participações no blog acerca do processo de reabilitação de um edifício do quarteirão de Carlos Alberto e as fotografias que aí foi publicando.

Todos sabemos que existem imensas casas devolutas na cidade (mesmo para quem anda distraído basta acompanhar blogs como A Outra Face da Cidade Surpreendente ou As Casas do Porto) mas com as contribuições da Cristina Santos ficamos a conhecê-las por dentro e a perceber um pouco melhor os diferentes aspectos que a recuperação deste tipo de edifícios acarreta, tanto a nível burocrático como humano.

Assim, o guião que defini para esta conversa roda muito à volta deste tema da recuperação de edificios em geral e deste caso em particular. Havendo tempo também espero conseguir falar um pouco sobre os assuntos gerais da cidade.

A primeira versão do guião que preparei para esta conversa está em baixo, bem como links que me serviram de referência. Se alguém quiser sugerir outros temas use a caixa de comentários que eu tentarei incluir essas perguntas na nossa conversa.

A data prevista para a gravação da segunda edição do podcast é 8 de Fevereiro. Antes disso publico o guião definitivo com as contribuições que me fizerem chegar.

1. o caso concreto da reabilitação no quarteirão de carlos alberto: tendo em conta a publicação de fotografias que inclui em alguns posts fiquei curioso em relação a todo o processo assim pareceria-me interessar abordar os seguintes pontos:

  • processo burocratico
  • eventualmente falar alguma coisa dos programas de reabilitação
  • levantamento inicial vs surpresas durante o projecto
  • realojamento / relação / colaboraçao com os moradores
  • métodos de reconstrução
  • adaptação da legislação à realidade
  • é mesmo mais barato deitar a baixo e fazer de novo do que remodelar? => “apesar da reabilitação ser um investimento pouco explorado é um dos únicos investimentos rentáveis e garantidos para os próximos anos.”
  • edificio atlantico – reabilitação para ricos?
  • sobre o processo
    não é só desenhar e depois já está»
    E com a obra quase a nu, os esboços voltam ao escritório – é preciso rectificar, reunir com inquilinos, estudar agregados que tendem a aumentar com o decorrer da obra, é preciso rever tudo o que foi atestado antes desta se iniciar.
    o mais importante é que haja ventilação e que uma cadeira de rodas possa circular. Isto é frio e parece calculista,

2. ainda tenho eu próprio que pensar um pouco mais no assunto mas acho que também gostava de explorar a questão da desertificação do porto e saber para quem se está a reabilitar / reconstruir / construir já que aparentemente até os empregos já não estão na cidade

3. desânimo?
“Estruture-se uma equipa entre partidos, vocacionada para a Regionalização, e para o derrube imediato destas falsas políticas, que fazem dos portugueses gente sem raciocínio ou memória, que insiste, apesar de tudo o que vê e pressente, em perder tempo a iludir as pessoas com as mais-valias deste ou doutro candidato e, pior que isso, ainda pensa e dá ideia que vale a pena ir às urnas em 2009, para reeleger um partido centralista ou uma cobaia deste.”

4. região
“Optava por reunir com Braga, Guimarães, Famalicão, Vila Real, traçava um memorando de entendimento com vista à definição dos interesses do Norte, da diferenciação de território e condições.”

5. papel do cidadão, a propósito da tcn
“Mas enfim, cada qual terá a sua opinião, estamos numa democracia, existiu um concurso, temos que acabar com estas perseguições aos investidores, não há negócio que se crie que não seja contestado e assim não há condições, nem atractividade. Vamos aprender com isto e doravante ser um povo mais zeloso e aprender a agir na hora certa. Quem dispara tarde, fere mas não caça.”
=>a minha questão é, como sabemos quais as perguntas que temos que fazer em cada momento, e como sabemos qual é o momento em que as temos que fazer

Outros temas possiveis

  • rivoli
  • ribeira – “Enfim, para quem ficou no Porto a contar com a Ribeira, o desfecho é crítico, é idêntico a aguardar o período das ferias para visitar um amigo que afinal está há tempos em estado vegetativo, não sabíamos, não vimos, não acompanhámos, embora tudo fizesse prever o desfecho, e agora nem com muito barulho vai ser possível reanimá-lo, quando muito um milagre que rezamos para que aconteça, não era bom para o Porto deixar a Ribeira morrer.”
  • só turismo?
  • aleixo

Trivia

  • indicar um ponto que gostava de ver num próximo programa eleitoral autárquico
  • o que é que absolutamente não quer que aconteça no próximo mandato autárquico
  • um ponto positivo na cidade
  • um ponto negativo na cidade

Intervenções de Cristina Santos no blog A Baixa do Porto.

Conversa com Tiago Azevedo Fernandes – guião versão 1

31/12/2008

Mudamo-nos para www.oportoemconversa.com

O primeiro podcast de “O Porto em Conversa” será com Tiago Azevedo Fernandes do site “A Baixa do Porto“. Certamente que quem acompanha o seu blog já conhecerá um pouco as suas ideias mas espero neste podcast conseguir explorar melhor algumas ideias que foi partilhando.

A primeira versão do guião que preparei para esta conversa está em baixo. Será por aqui que irei tentar guiar o meu convidado.
Se alguém quiser sugerir outros temas use a caixa de comentários em baixo.
A data prevista para a gravação deste primeiro podcast é 8 de Janeiro. Antes disso publico o guião definitivo com as contribuições que me fizerem chegar.

  • vê-se pela blogosfera que há muito quem pense as cidades e as regiões, mas depois quando chega a altura de escolhermos quem faz parte dos orgãos publicos autárquicos o que vemos é normalmente sempre os mesmos.
    como se consegue fazer uma efectiva transição da sociedade civil para estes cargos que fazem a gestão da coisa pública… ou se calhar antes, achas que é importante essa transição?
  • em que moldes a participação cívica – antes de chegar à politica
  • como tem sido a participação dentro do psd?
  • quais as características necessárias para que grupos de cidadãos tenham voz efectiva? quantidade? ruído? boa imprensa?
  • como conjugar participação civica e trabalho
  • circuito fechado dos blogs?
  • como conseguir comunicar em rede
  • dificuldade em obter massa critica para participações com resultado
  • ideias para aproximar mais o cidadão dos orgãos de decisão? => orçamento participativo
  • mas será que o cidadão quer estar mais perto?
  • regionalização => crescimento orgânico vs imposto administrativamente de cima para baixo
  • regionalização com contexto para o aparecimento de outras pessoas
  • o “teu candidato” santos silva + elisa ferreira + vagas de fundo
  • rui rio disse que se calhar se a porto2001 tivesse sido um sucesso como muitos dizem ele não teria sido eleito. agora que estamos no fim do segundo mandato qual a opinião geral sobre os mandatos?
  • a questão do aeroporto

trivia

  • indicar um ponto que gostava de ver num próximo programa eleitoral autárquico
  • o que é que absolutamente não quer que aconteça no próximo mandato autárquico
  • um ponto positivo na cidade
  • um ponto negativo na cidade

outros temas possíveos

  • indústrias criativas
  • criar polos de excelência e a qualificação actual das pessoas
  • planos para o futuro do blog